Pilates, autoestima e setembro amarelo

set 12 2018

Pilates, autoestima e setembro amarelo

Começou em Brasília, em 2015, a iniciativa de tratar o suicídio como um problema que atinge a sociedade brasileira e que precisa ser discutido. Então, o Setembro Amarelo, iniciado pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), se tornou uma causa abraçada pelo Conselho Federal de Medicina e se espalhou pelo país, por entidades, ONG’s e empresas. Para lembrar da causa, diversos monumentos, como o Cristo Redentor e o Congresso Nacional, recebem iluminação especial durante o período. Também foram feitas ações de rua, como caminhadas, passeios ciclísticos e abordagens em várias cidades do Brasil.

No Brasil, são registrados mais de 12 mil suicídios por ano e cerca 96,8% deste total está relacionado a pessoas que apresentavam transtornos mentais, especialmente a depressão. Um dos fatores que mais levam a depressão é a falta de autoestima, e juntamente com eles, a saúde física também fica comprometida.

Fortalecer a mente para que as críticas e dificuldades que surgem no dia-a-dia é um dos dispositivos mais eficazes para combater os problemas supracitados. Quando falamos de melhorar a autoestima, sabemos que este é um ponto que deve ser trabalhado diariamente e com muito cuidado.

Felizmente, há atitudes simples que podem ser adotadas para cuidar da saúde mental e física de qualquer pessoa e assim afastar os fantasmas da depressão e dos pensamentos suicidas. Recomendamos aqui a prática do pilates para ser o grande aliado do bem-estar, autoestima e de uma vida mais saudável.

Ao praticar qualquer qualquer atividade física, a endorfina é liberada no organismo. Este hormônio é conhecido como “hormônio da felicidade”, pois ele gera a sensação de bem-estar e recompensa no organismo. Quando realizamos alguma atividade física, como o pilates, a hipófise é acionada, e sentimos sensações de relaxamento, alívio e contentamento generalizado. Com isso, temos mais disposição física e a resistência do sistema imunológico aumenta. Qual é a contraindicação da endorfina? Nenhuma! Por ser um hormônio produzido naturalmente pelo organismo, não há malefício em seu excesso.

O pilates foi batizado por seu criador como “Contrologia”, pela necessidade de usar a mente para controlar o corpo. Ou seja, desde o início, ter controle sobre a mente foi um dos elementos indispensáveis para a prática do pilates. Por isso, muitos psicólogos recomendam a prática da atividade e grande parte dos adeptos afirma que sentiu benefícios psicológicos além de físicos.

As melhorias físicas e psicológicas proporcionadas pela prática do pilates irão, sem sombra de dúvidas, deixar a autoestima de qualquer um fortalecida. Acrescentamos aqui mais um benefício que pode vir com o pilates: as habilidades sociais podem ser fortalecidas! Afirmamos isso porque as aulas são feitas em turma e este é um ótimo ambiente para fazer amizades e melhorar ainda mais o lado afetivo.

Por todos esses motivos, o pilates é uma atividade física completa (que cuida do corpo e da mente), que não tem contraindicações e que pode ser um grande passo para amenizar (ou até dar adeus) a problemas psicológicos e físicos. Entretanto, recomendamos que, se você sente que a depressão ou pensamentos suicidas já estão entranhados no seu cotidiano, procure a ajuda de um profissional. Ligue para o CVV, no telefone 188, e fale com alguém que quer te ouvir, saber da sua vida e de seus problemas, e que te ajudará a resolvê-los. Sua vida vale muito!

Deixe o seu comentário

Share Post